Home » Blog » Servidores da Educação de Concórdia do Pará interditam rodovia


O trecho da PA-252 que liga Concórdia do Pará a Belém amanheceu interditada. Os servidores da Educação do município ocupam a pista, mais precisamente em frente à fábrica de dendê Dentauá, desde as 5h da manhã. A manifestação é pacífica e conta com a presença da Polícia Rodoviária Estadual, Polícia Militar, além de representantes do Sintepp.

Os servidores afirmam que o motivo do protesto é, principalmente, o atraso no pagamento de gratificações. Eles denunciam também que a prefeitura cortou uma série de direitos adquiridos. Em alguns casos, houve corte de mais da metade do salário dos professores e demais servidores. Alguns receberam mil reais a menos em folha de pagamento.

Este problema não é de hoje. Os servidores da Educação de Concórdia já haviam entrado com uma ação na Justiça reivindicando a regularização do pagamento de salários, que estavam atrasados há meses.

Diante disso, o Ministério Público do Estado (MPE) estabeleceu um termo de ajuste e criou um calendário de pagamento para solucionar o problema. Porém, este acordo não foi cumprido pela prefeitura. O MP, então, entrou com pedido de afastamento do prefeito, Antônio do Nascimento Guimarães.

Segundo os professores, a prefeitura alega falta de recursos. Porém, o vereador Coco não aceita a justificativa. “O valor do Fundeb não diminuiu, e o Município recebeu cerca de R$ 900.000 a mais de repatriação no dia 10 deste mês.”

Em redes sociais, os servidores postaram várias demonstrações de insatisfação. O protesto não tem hora para acabar. Os manifestantes desobstruirão a rodovia somente quando algum representante da Secretaria de Educação ou o prefeito se dispuser a negociar. 

Cadastre seu email em nossa Newsletter e receba nossas notícias.

 
© Copyright 2017 Bordalo - Todos os direitos reservados.