Home » Blog » Nazareno Santos deixa o Incra-PA com um trabalho destacado


Esta semana, o companheiro Nazareno Souza Santos pediu exoneração do cargo de Superintendente Regional do Incra, cargo que ocupava com muita competência desde 2013. Filho de trabalhadores rurais, Nazareno mostrou uma postura digna em pedir a saída do cargo, devido a incompatibilidade com o governo interino, que tomou o poder através do golpe. 

É com muita satisfação que apresento uma síntese do resultado do trabalho de Nazareno, no período de agosto de 2013 a maio de 2016 realizado na Superintendência Regional do INCRA.

Uma das primeiras questões que destaco, e considero como um Marco na Política Nacional de Reforma Agrária no bioma Amazônia foi o enfrentamento ao problema do êxodo rural com a criação dos Projetos de Assentamentos Agroextrativistas nas regiões do Marajó e Baixo Tocantins. Com essa medida o Incra conseguiu garantir e reconhecer milhares de famílias que não eram vistas pelo Estado brasileiro, criando novas perspectivas e incluindo-as nas políticas públicas criadas pelo do Governo Federal.

As ações do INCRA foram baseadas no planejamento estratégico do órgão, considerando a dimensão dos Projetos de Assentamentos Agroextrativistas, Tradicionais, Reservas Extrativistas e Comunidades Quilombolas, estabelecendo as metas e a capacidade operativa do Instituto.

Ressalto ainda que, ao longo da gestão de Nazareno Santos, a promoção do diálogo com os movimentos sociais, com as Associações e Sindicatos dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais foram determinantes para o planejamento das ações.Nazareno Santos firmou convênios importantes com as prefeituras, realizou o estreitamento da relação do INCRA com as Instituições de Ensino e Pesquisa: Embrapa, UFRA, UFPA, IFPA.  Destaco ainda o trabalho de cooperação técnica com a Superintendência do Patrimônio da União– SPU e Icmbio – Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade e Iterpa – Instituto de Terras do Pará e o diálogo com a Assincra – Associação dos Servidores do INCRA.

Ao longo de sua gestão, Nazareno Santos trabalhou com seriedade e compromisso com a Política Nacional de Reforma Agrária, seguindo de forma clara as normativas, portarias, o Regimento do INCRA e as Leis, a previsão orçamentária e financeira, com ética e transparência. Além disso, realizou um esforço para dar resposta às inúmeras solicitações encaminhadas pelo Ministério Público Federal – MPF, DPF – Departamento da Policia Federal, MPE, Varas Agrárias e Ministério do Trabalho e Ouvidoria Agrária Nacional;

Na educação na reforma agrária, buscou implantar o Curso de Geografia para os filhos de Assentados e o Mestrado Profissional para os servidores do INCRA;

Com objetivo de desenvolver os assentamentos realizou as chamadas de Ater. Além disso, a busca de recursos de infraestrutura para melhoria de estradas, construção de sistemas de abastecimento de água, estivas;

A implantação das Salas do Cidadão e Unidade Municipal de Cadastro, assim como a presença das Unidades Avançadas de Paragominas, Tome-Açú e Capitão Poço que dentro de seus esforços institucionais produziram ações significativas para o Instituto e para os assentados e assentadas.

Obrigado Nazareno Santos, por tudo que o companheiro fez ao longo desses anos no Incra. Sua altivez pela sua atitude orgulha a todos. Parabéns!

Cadastre seu email em nossa Newsletter e receba nossas notícias.

 
© Copyright 2017 Bordalo - Todos os direitos reservados.