Home » Blog » Dilma Roussef, perseguida e torturada


Por Carlos Bordalo

Michel Temer passará para a história como o maior dos golpistas, por ter se valido da democracia para aplicar seu torpe assalto ao Estado Brasileiro.

Enquanto pode, sem nenhuma retaliação, sem nenhuma restrição a suas prerrogativas de Vice-Presidente da República, Temer tramou e conspirou nas alcovas de Eduardo Cunha, Romero Jucá e Aécio Neves, quando finalmente conseguiu derrubar a Presidenta Dilma, para barrar a Lava a Jato, passou a tratá-la como presa política, como refugiada em seu próprio País.

Desde o primeiro momento do Golpe, Temer tem dado ordens de restringir os acessos à Presidenta Dilma, sua movimentação e agora sua comida. Dilma é uma perseguida política está sob vigilância constante, impedida de locomover-se, de cumprir agendas partidárias, culturais e acadêmicas.

O golpismo é tanto que Temer nomeou um filho e sobrinho de notórios torturadores para a vigilância sobre a Presidenta.

Trata-se do general Etchegoyen, sobrinho do coronel responsável pela Casa da Morte em Petrópolis entre 1971 e 74 e filho do ex-chefe da Policia Civil do Rio Grande do Sul, que tinha entre seus comandados o americano conhecido como “El Maestro de La Tortura”.

Temer se associa ao que há de pior no Brasil, seu governo tem sete ministros indiciados em Lavagem de Dinheiro e se associa a um confesso inimigo de Dilma para vigiá-la.

O general Etchegoyen defende a criminalização dos movimentos sociais, já se ouvem rumores de que líderes sindicais e de movimentos sociais estão sob a “observação” do gabinete de Segurança Institucional, chefiado pelo general e que há uma articulação para o amplo uso da força contra manifestações contra o regime de exceção democrática de Michel Temer.

Sob as ordens de Temer, o general Etchegoyen, destila sua ira contra a Presidenta Dilma: Primeiro montou uma barreira às portas do Palácio do Planalto, para impedir que as pessoas a visitem ou para constranger quem insiste em visitá-la, depois suspenderam o provisionamento de comida ao Palácio por uma semana e agora a impedem de sair de Brasília.

É no mínimo irônico que quem ajudou a acabar com a fome de milhões de brasileiros seja submetida a esta indignidade, isto é um Crime.

O que se está fazendo com a Presidenta Dilma é tortura, pois lhe isolam, lhe racionam a comida e a impedem de ir e vir. Isto é Tortura, é crime e os responsáveis pagarão pela infâmia.
Onde está o STF? Esta acovardado! Mais uma vez com medo dos generais que provam que os métodos do Golpe de 1964 foram muito bem aprendidos por uma geração de militares que não se conforma com a Democracia. Onde estão os verdadeiros patriotas? Ministros do STF e generais com convicções Democráticas e Republicanas? Espero que estejam acumulando forças para reagir e acabar com este estado de exceção.
 

Cadastre seu email em nossa Newsletter e receba nossas notícias.

 
© Copyright 2017 Bordalo - Todos os direitos reservados.