Home » Blog » Comissão de Direitos Humanos defende moradores prejudicados pelas obras da Perimetral


A Comissão de Direitos Humanos e Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa,   presidida pelo deputado Carlos Bordalo (PT), articulou uma reunião na tarde desta segunda-feira (10), na Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop), para discutir e viabilizar soluções para os problemas estruturais causados pelas obras do duplicamento da Avenida Perimetral. Também participaram da reunião o titular da Sedop, Ruy Mendonça; o defensor público Marco Aurélio Guterres; uma comissão de moradores da Avenida Perimetral afetados pela obra; o professor Pedro Paulo Soares, representante do Programa de Apoio à Reforma Urbana (PARU); João Gomes (ONG FASE) e representantes da empresa Tractbel, que coordenou as obras no local.

Segundo os moradores, após o começo das obras de duplicação da Perimetral, as casas que ficam no entorno começaram a sofrer rachaduras e, além disso, o nível da rua subiu muito, deixando as casas no fundo e provocando alagamentos. "Muitos moradores saíram das suas casas para outros lugares, por meio do programa Minha Casa Minha Vida. Porém, alguns quiseram ficar e esperamos respostas da Sedop, pois as casas estão ficando alagadas e sofrendo rachaduras", afirma Rosa Melo, uma das moradoras prejudicada pelas obras. Os moradores pedem idenização pelos reparos que tiveram que fazer por contra própria nas suas casas em consequência das obras na avenida.

O Paru pediu atenção para o cronograma da obra e o prazo de conclusão. Também pede alerta para o reparo necessário nas casas atingidas pela obra. O defensor público Marco Aurélio Guterres resumiu: "Temos demanda da população e queremos uma reposta".

Em contraponto, a Sedop diz que já fez a construção de duas casas para duas famílias que tiveram suas residências condenadas. Doze imóveis receberam aterro e 33 recebem o benefício do cheque moradia. Segundo ele, foi dada prioridade para resolver o problema das casas que estão abaixo do nível da rua, as chamadas "casas porão".

A Sedop também se responsabilizou pelos reparos das casas comprometidas por rachaduras e também das casas que precisam de aterro. Além disso, garantiu celeridade no andamento dessas obras. Ruy Mendonça disse que vai viabilizar um acordo com a Cohab para o ressarcimentos dos moradores que fizeram reparos por conta própria.

 

Cadastre seu email em nossa Newsletter e receba nossas notícias.

 
© Copyright 2017 Bordalo - Todos os direitos reservados.