Home » Blog » Artigo: A tortura do cotidiano


Por Carlos Bordalo

A TORTURA é a forma mais cruel de tratamento que um ser humano possa dispensar a outro. Um indivíduo que comete TORTURA personifica a maldade. Dá mãos, braços e pernas para a perversidade.

A TORTURA tem sempre o objetivo de dar vantagem a quem dela se utiliza: Serve para obter informações ou confissões; para castigar e intimidar; para coagir pessoas; para paralisar pelo terror uma comunidade ou uma população.

É triste perceber que a TORTURA esta cada dia mais presente na vida de milhões de Paraenses. Quase que diariamente populações inteiras de bairros periféricos são submetidos a um clima de terror constante pelas presenças do “Motoqueiro Fantasma” ou do “Carro Prata”. “Carros Prata” e “Motoqueiros Fantasmas” que com o apoio comprovado de agentes do Estado provocaram uma das maiores chacinas da história do Pará, a Chacina de Novembro de 2014. Este clima de terror na população é TORTURA.

Uma das formas de TORTURA é o estupro. E no Pará, diariamente, milhares de mulheres são torturadas, por seus maridos, companheiros e familiares em todos os municípios. A violência doméstica, quando um homem castiga sua companheira, filha ou até mesmo sua mãe, as intimida com berros, está cometendo o crime de TORTURA.

Mesmo na política pode haver TORTURA, ou estar sendo vigiado permanentemente, ter as pessoas que lhe visitam interrogadas quanto à natureza da visita e ter privação de meios de ir e vir e até mesmo ter privados os meios de acesso à comida. É ou não é TORTURA? Pois é o que a Presidenta Dilma vive desde que foi afastada pelo Golpe chamado de Impeachment.
Então imaginem, num País em que até a Presidenta da Republica é torturada, como podemos garantir que nenhum de nós não seja também torturado?

Aliás, aqui no Pará há casos em que já se juntaram um Prefeito, um Juiz de Direito e um Delegado de Polícia numa sessão de TORTURA. Imaginem, se três das mais importantes autoridades de um município se permitem usar da TORTURA, como o cidadão comum pode não ser vítima deste bárbaro crime?

Vivemos numa sociedade que cultua a TORTURA, que a idolatra na hora do almoço, num País em que a TORTURA leva pessoas ao Cinema, num País e num Estado que torturadores alcançam cargos eletivos, num País em que um torturador é glorificado em sessão do Congresso Nacional, por um adepto da cultura da TORTURA.

Na semana passada, o Mecanismo Nacional de Combate e Prevenção à Tortura, órgão criado pela Lei 12.847/2013, após o Brasil ratificar a Convenção contra a Tortura da ONU, esteve no Pará e visitou diversos estabelecimentos penais e de cumprimento de medidas socioeducativas e constatou que a Cultura da TORTURA, está cotidianamente presente nos estabelecimentos de privação de liberdade no Pará.

Coisas simples, como a limpeza das celas e dos quartos – celas, isolamento de pessoas algemadas em posições incomodas por dias e até a privação de medicamentos e cuidados médicos básicos foram relatadas.

O Estado do Pará ouviu, com pesar, mas não com espanto, os relatos ainda não detalhados dos casos de TORTURA identificados. Em 30 dias será divulgado o Relatório completo da visita ao Estado e esperamos que o Governo atue com a mesma eficiência com que divulga os resultados positivos de sua gestão.

Assim, precisamos acabar com esta Cultura da TORTURA, onde nenhum valor cristão se ampara, onde a indignidade humana prospera e o mal impera.

 

Cadastre seu email em nossa Newsletter e receba nossas notícias.

 
© Copyright 2017 Bordalo - Todos os direitos reservados.