Home » Blog » Acusado de mandar matar extrativistas é condenado em Belém


07/12/2016

O acusado de ser o mandante do assassinato do casal de extrativistas José Cláudio e Maria do Espírito Santo, em 2011, foi condenado na terça-feira (6) pelo Tribunal do Júri de Belém. José Rodrigues Moreira recebeu pena de 60 anos de prisão, já que o júri o considerou co-autor do crime de duplo homicídio qualificado, mas ele não compareceu ao julgamento e encontra-se foragido.

De acordo com o Tribunal de Justiça do Estado, os jurados ouviram o depoimento da única testemunha que compareceu, das cinco arroladas. Fancisco Tadeu Vaz e Silva, agricultor, não viu o crime, mas foi um dos assentados pelo casal na área disputada pelo réu, em Nova Ipixuna. 

O acusado já havia sido julgado em 2013, em Marabá, quando ele foi absolvido. O tribunal anulou o júri, que foi transferido para a capital, e decretou a prisão preventiva dele. No mesmo ano, foram condenados como executores das mortes Lindonjohnson Silva Rocha (43 anos de prisão) e Alberto Nascimento (42 anos de prisão). Lindonjohnson está foragido desde novembro de 2015 e Alberto cumpre pena no hospital de custódia e tratamento psquiátrico, em Santa Izabel, nordeste do estado.

O casal José Cláudio e Maria do Espírito Santo já estava sendo ameaçado de morte. A acusação diz que José Rodrigues Moreira teria comprado de forma fraudulenta lotes de uma área reservada para assentamento de famílias de pequenos agricultores sem terra. Os lotes estão nos nomes da esposa e da sogra, e do José Rodrigues. Todos são alvo de denuncia pelo Ministério Público Federal por fraudes em documentos públicos junto ao INCRA.

 

Cadastre seu email em nossa Newsletter e receba nossas notícias.

 
© Copyright 2017 Bordalo - Todos os direitos reservados.