Home » Blog » "Não ao aumento de ICMS", diz Bordalo sobre pacotaço do Governo


20/12/2016

O Deputado Estadual Bordalo participou de reunião na tarde de segunda-feira (19), na Alepa, com diversas entidades sindicais para discutir sobre os 18 projetos enviados à casa pelo Governo do Estado e que devem ser votados no Plenário a partir de terça-feira (20). O parlamentar antecipou que a bancada petista solicitará que os projetos relativos ao reajuste da alíquota do Imposto de Circulação de Mercadorias (ICMS), de 17% para 18%, e o que altera regras da previdência sejam retirados da pauta de votação e só retornem para debate em 2017.

“Nestas duas áreas não vamos negociar porque em relação à previdência é totalmente inócuo discutir agora, quando se está discutindo uma lei federal sobre isso e que afetará todo o sistema. É preciso encerrar a votação lá (no Congresso Nacional) para se discutir aqui. E é totalmente inapropriado e intempestivo discutir aumento de impostos em um cenário de crise como esse”, destacou o parlamentar petista, que apresentará propostas de emendas aos projetos governamentais na sessão ordinária desta terça.

Bordalo ouviu, atentamente, os representantes de sindicatos das várias categorias do serviço público e de centrais sindicais e propôs que as entidades reunissem para formular contrapropostas para apresentar na reunião e, assim, tentar buscar a garantia de direitos dos servidores e da população paraense.

O presidente da Alepa, deputado estadual Márcio Miranda (DEM), ressaltou que “Já dialogamos com o governo, deputados, setor produtivo, trouxemos secretários de estado para prestarem informações a todos os segmentos e essa é mais uma rodada de negociações”, disse. 

Participaram da reunião representantes de sete sindicatos de várias categorias do serviço público: Sindicato dos trabalhadores em Saúde do Estado do Pará (Sindsaúde), Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Estado do Pará (Sintepp), Sindicato dos Servidores Públicos do Pará (Sepub), Sindicato dos Servidores Públicos do Setor Agropecuário e Fundiário do Estado do Pará (Stafpa), Sindicato dos Servidores do Fisco Estadual do Pará (Sindifisco), além das centrais sindicais Central Única dos Trabalhadores (CUT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Intersindical.

Texto adaptado de Avelina Castro, da Assessoria de imprensa e divulgação da Alepa

Cadastre seu email em nossa Newsletter e receba nossas notícias.

 
© Copyright 2017 Bordalo - Todos os direitos reservados.